Presidente da Argentina pede cautela antes da Copa América

O presidente da Argentina, Alberto Fernandez, lançou na quinta-feira dúvidas sobre a próxima Copa América que o país deve co-sediar com a Colômbia, insistindo que a evolução da pandemia do coronavírus deve ser levada em consideração.

A Argentina deve receber a partida de abertura do torneio sul-americano no dia 13 de junho.

“Não quero frustrar o espetáculo da Copa América, mas quero que sejamos muito sensatos, muito cuidadosos”, disse Fernandez à Rádio 10.

“Ainda temos tempo para ver como as coisas evoluem e como podemos dominar esses problemas.”

A Copa deveria ocorrer no ano passado, mas foi adiada por 12 meses devido à pandemia.

Desde então, os participantes convidados Austrália e Catar desistiram, deixando apenas 10 membros da CONMEBOL, órgão dirigente do futebol sul-americano.

A final será disputada na Colômbia em 10 de julho. É a primeira vez nos 105 anos de história do torneio que há dois países-sede.

Na terça-feira, a CONMEBOL revelou que a empresa chinesa Sinovac doará 50.000 doses de sua vacina CoronaVac para serem administradas a jogadores de futebol de alto nível antes da Copa América.

Fernandez também disse estar “preocupado” com a participação dos clubes argentinos nas competições continentais da Copa Libertadores e Sul-Americana.

Os casos de coronavírus estão disparando em toda a América do Sul, mesmo em países como o Uruguai, que antes era considerado um modelo para o manejo da pandemia, e o Chile, que tem sido elogiado pelo ritmo de seu programa de vacinação.

“Tudo isso me preocupa porque vejo com objetividade o que está acontecendo com as seleções argentinas. Os casos se repetem e nem saíram do país”, disse Fernandez.

Várias equipes da Primera Division da Argentina, incluindo Boca Juniors, Independiente e Racing Club, registraram surtos de coronavírus entre jogadores e equipe.

READ  O Brasil relata mais de 28.000 novos casos Covid-19 - últimas atualizações

“Sem sair da Argentina, as seleções têm altos níveis de infecção. Sair da Argentina pioraria as coisas”, disse Fernandez.

A Argentina como país registrou registros diários de infecção várias vezes esta semana.

Na quarta-feira, ele registrou mais de 25.000 casos e 368 mortes, elevando seu total durante a pandemia para 2,6 milhões de infecções e 58.500 mortes.

“Sei que para muitos argentinos o futebol é um momento de alegria e paixão, mas temos que ter muito cuidado”, disse Fernandez, torcedor do Argentinos Juniors.

Apesar do aumento de casos em todo o continente, estimulado por uma variante do coronavírus altamente infecciosa do Brasil, o Peru anunciou na quinta-feira que vai permitir que as seleções brasileiras entrem em seu território para jogos da Libertadores e Sul-Americana.

ls / ol / bc / dj

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário


Copyright © N1 Sergipe.
n1sergipe.com.br is a participant in the Amazon Services LLC Associates Program, an affiliate advertising program designed to provide a means for sites to earn advertising fees by advertising and linking to Amazon.com.br. Amazon, the Amazon logo, AmazonSupply, and the AmazonSupply logo are trademarks of Amazon.com, Inc. or its affiliates.
….
N1 Sergipe