Pfizer vai vacinar toda a cidade de Toledo, no Brasil, como parte do estudo

Na cidade de Toledo, no sudoeste do Brasil, você não encontrará muito ceticismo sobre a vacina. Cerca de 98 por cento dos residentes elegíveis lá receberam pelo menos uma dose da vacina Covid, de acordo com funcionários municipais.

A maioria recebeu a vacina oferecida pela Pfizer, e nesta semana a farmacêutica disse que apresentou uma oportunidade: a Pfizer anunciou que vacinaria totalmente todos na cidade com mais de 12 anos de idade para realizar um estudo de segurança e eficácia do vacina.

A empresa trabalhará com autoridades locais de saúde, um hospital, uma universidade e o programa nacional de vacinação do Brasil para monitorar a transmissão do coronavírus em um “cenário da vida real” depois que toda a população tiver sido vacinada com o soro Pfizer-BioNTech, disse a Pfizer. .

O estudo acompanhará os participantes por até um ano para investigar quanto tempo dura a proteção da vacina contra Covid-19 e novas variantes do vírus.

“Aqui acreditamos na ciência e lamentamos as quase 600.000 mortes da Covid-19 no Brasil”, disse o prefeito Beto Lunitti de Toledo ao anunciar o estudo da Pfizer.

O estudo ocorre após a inoculação experimental de quase todos os adultos da cidade de Serrana, no sudeste do Brasil. Esse experimento foi considerado o primeiro ensaio em massa desse tipo em que uma cidade inteira foi vacinada contra o coronavírus antes do resto do país.

O experimento em Serrana foi conduzido durante três meses no inverno e na primavera. A vacina Covid-19 de Sinovac foi posta à prova na cidade de 45.000 habitantes. Era um sucesso ressonante, com quedas bruscas de novos casos, internações e óbitos, em um momento em que o restante do Brasil estava nas garras da pandemia.

READ  Wilson Sons investe em startup para medir profundidade de navegação em portos brasileiros

O Brasil sofreu uma das maiores taxas de mortalidade do mundo devido à pandemia. Cerca de 600.000 pessoas morreram de Covid-19 no Brasil, de acordo com um banco de dados do New York Times. Embora muitos especialistas acreditem que o verdadeiro número de mortos possa ser maior, esse é o segundo maior número de mortos do mundo. Mais de 710.000 americanos morreram.

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, tem sido ambivalente sobre a importância das vacinas. Muitos brasileiros expressaram raiva com a lentidão com que seu governo adquiriu vacinas e um escândalo de corrupção envolvendo negócios de vacinas.

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário


Copyright © N1 Sergipe.
n1sergipe.com.br is a participant in the Amazon Services LLC Associates Program, an affiliate advertising program designed to provide a means for sites to earn advertising fees by advertising and linking to Amazon.com.br. Amazon, the Amazon logo, AmazonSupply, and the AmazonSupply logo are trademarks of Amazon.com, Inc. or its affiliates.
….
N1 Sergipe