OPAS lançará nova plataforma para impulsionar os esforços regionais de fabricação da vacina COVID-19

A diretora da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Carissa F. Etienne, disse que a grave escassez de vacinas COVID-19 na América Latina e no Caribe é um “alerta” para o aumento da produção regional de vacinas e anunciou o início de uma nova plataforma para alcançar esse objetivo.

“Esta semana, a OPAS lançará uma plataforma para impulsionar os esforços regionais de fabricação de vacinas, começando com a primeira de uma série de reuniões para promover uma maior coordenação entre os países e recrutar parceiros dos setores público e privado para transformar essa ideia em realidade”, Dr. Etienne disse em seu briefing semanal para a mídia.

Explicando o impulso para a nova plataforma, o Dr. Etienne disse que “a produção limitada e a distribuição desigual de vacinas” comprometem a resposta à pandemia da região e “colocam a saúde pública em risco muito alto”. A dependência das importações torna a América Latina e o Caribe mais vulneráveis, acrescentou ela. “Nossa região importa 10 vezes mais produtos farmacêuticos do que produzimos.”

“Acredito que a atual crise de vacinação do COVID-19 deve ser um alerta de que devemos expandir a produção farmacêutica regional para que possamos estar no comando de nossas próprias respostas à pandemia”, ela continuou.

Em 27 de agosto, líderes de instituições financeiras globais, governos e agências de saúde pública se reunirão para discutir a plataforma, que promoverá pesquisas e incentivará o desenvolvimento e a fabricação de tecnologias de saúde.

O Dr. Etienne observou que “a OPAS já está liderando iniciativas para ajudar a reduzir nossa dependência das importações de produtos farmacêuticos”.

A OPAS está trabalhando com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e parceiros para trazer a tecnologia de vacina de mRNA altamente eficaz para a região. Até o momento, mais de 30 empresas e instituições públicas e privadas expressaram o desejo de participar da transferência de tecnologia, e a OPAS está no “processo de identificação das propostas mais promissoras”, disse ela.

READ  Cimenteiras brasileiras EXCLUSIVAS CSN, Apodi, Mizu, Votorantim, licitação intercalar para ativos da LafargeHolcim - fontes

O objetivo é aproveitar a capacidade de produção existente que poderia contribuir para a fabricação de vacinas de mRNA nas Américas. O princípio é que a fabricação deve beneficiar toda a região, com produção farmacêutica regional e distribuição das vacinas pelo Fundo Rotativo da OPAS a todos os países.

Apenas cerca de 23% das pessoas na região foram totalmente vacinadas e, em muitos países, a cobertura é muito menor. “Assim como os fabricantes se adaptaram rapidamente para produzir alguns dos EPIs e ventiladores de que nossa região precisava no início da pandemia, devemos trazer o mesmo espírito de colaboração para a produção de vacinas na região”, disse ela.

Observando que o investimento é fundamental, o Dr. Etienne disse que o Banco Interamericano de Desenvolvimento, o Banco Mundial e outros parceiros expressaram o desejo de ajudar a região a expandir sua produção farmacêutica.

Os valores de pan-americanismo e solidariedade da região podem nos ajudar a fortalecer a produção farmacêutica. Os investimentos que fazemos hoje não apenas nos ajudarão a superar essa pandemia mais rapidamente, mas também estabelecerão as bases para lidar com futuras crises de saúde, para que não tenhamos tempo a perder ”.

Carissa F. Etienne, Diretora da OPAS

Voltando-se para a crise no Haiti após o terremoto de 14 de agosto, o Dr. Etienne disse: “A OPAS continua distribuindo suprimentos médicos muito necessários e está trabalhando em estreita colaboração com o ministério e as equipes de emergência no local”.

“Também estamos coordenando com o Ministério da Saúde a implantação de Equipes Médicas de Emergência”, afirmou. “Até agora, sete dessas equipes foram destacadas, mais quatro devem chegar e outras estão de prontidão.”

O Dr. Etienne também cobriu a trajetória mortal da pandemia, relatando mais de 1,5 milhão de novos casos e quase 20.000 mortes relacionadas ao COVID-19 nas Américas na semana passada.

READ  Equipes brasileiras da TCR South America organizam dia de teste »TouringCars.Net

Os EUA, México e Brasil relataram o maior número de casos. Muitos países da América Central, incluindo Belize, Guatemala e Honduras, estão experimentando um aumento nas infecções por COVID-19. Jamaica, Porto Rico e ilhas menores do Caribe, como São Vicente e Granadinas e Dominica, relataram aumentos acentuados em novas infecções e mortes.

“E embora as hospitalizações continuem diminuindo em grande parte da América do Sul, as infecções continuam altas, então instamos os países a continuarem atentos a novos surtos”, disse ela.

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário


Copyright © N1 Sergipe.
n1sergipe.com.br is a participant in the Amazon Services LLC Associates Program, an affiliate advertising program designed to provide a means for sites to earn advertising fees by advertising and linking to Amazon.com.br. Amazon, the Amazon logo, AmazonSupply, and the AmazonSupply logo are trademarks of Amazon.com, Inc. or its affiliates.
….
N1 Sergipe