Meu projeto de nearshoring conteria a China e reduziria a imigração ilegal

Mais de duas décadas desde que a República Popular da China ingressou na Organização Mundial do Comércio, o país se tornou uma superpotência econômica que rivaliza com os Estados Unidos. A liderança do Partido Comunista Chinês abriga ambições estratégicas agressivas de substituir os EUA como potência preeminente no cenário mundial e criar uma ordem internacional subserviente aos interesses da China. Por meio de espionagem industrial, transferências forçadas de tecnologia e amplo roubo de propriedade intelectual, a China e sua rede de empresas patrocinadas pelo Estado conseguiram obter uma vantagem crucial no desenvolvimento de tecnologias avançadas em diversos setores.

Mais preocupante, a China agora controla a produção de muitos recursos essenciais em nossas cadeias de suprimentos. Por exemplo, a China domina o fornecimento de minerais estratégicos, como metais e ligas de terras raras que são componentes-chave em veículos militares, incluindo submarinos, caças e sistemas sofisticados de orientação por radar e mísseis. A pandemia de coronavírus revelou a muitas pessoas a profundidade de nossa dependência da China para medicamentos e suprimentos médicos, como EPI. Setenta por cento das importações de acetaminofeno dos EUA e cerca de metade das importações de penicilina dos EUA vêm diretamente da China, e a China é a principal fonte de ingredientes farmacêuticos ativos para milhares de medicamentos vendidos nos EUA

É aí que entra minha Lei de Nearshoring do Hemisfério Ocidental. Meu projeto de lei bipartidário, de autoria do presidente do subcomitê do Hemisfério Ocidental, Albio Sires, um democrata de Nova Jersey, ajudaria a reduzir nossa dependência da fabricação chinesa, promover a fabricação na América Central e do Sul e, mais importante, abordar os fatores que impulsionam a imigração ilegal da América Latina. O projeto de lei cria um programa de empréstimos com juros baixos, administrado pela International Development Finance Corporation e financiado por nossas tarifas existentes sobre a China, para induzir as empresas a transferir suas fábricas da China para a América Latina. Sob essa proposta de nearshoring, as empresas obteriam benefícios fiscais, como comércio livre de impostos com os EUA por 15 anos e depreciação acelerada para realocação de ativos industriais.

READ  A lendária estrela do Brasil Roberto Carlos 'concordou' com a transferência para o Chelsea e só teve que assinar contrato antes de o acordo ser fechado

O melhor de tudo, este programa alavanca o investimento privado para ajudar a fornecer financiamento, com a receita das tarifas chinesas existentes comprando a taxa de juros. Os mutuários desfrutariam de uma taxa de juros ultrabaixa como resultado da compra sem nenhum custo para os contribuintes dos EUA.

Devolver a fabricação da China ao nosso hemisfério reduziria a dependência de nossa cadeia de suprimentos da fabricação chinesa, ao mesmo tempo em que promoveria a prosperidade econômica entre nossos vizinhos do sul. A relocalização da manufatura para a América Latina ajudaria muito a abordar os fatores que impulsionam a imigração ilegal desses países. O investimento estrangeiro estável e o desenvolvimento de setores industriais robustos ajudariam a diversificar as economias desta região e elevar o padrão de vida de milhões de pessoas que vivem na pobreza.

Por último, meu projeto de lei visa a imigração ilegal da América Latina para os EUA. Essa crise persistiu por muitos anos, mas atingiu níveis recordes. Em 2021, a Alfândega e Proteção de Fronteiras dos EUA encontrou mais de 2 milhões de migrantes na fronteira sul, e as apreensões na fronteira permaneceram acima de 150.000 por mês por mais de um ano. Com o fim iminente da autoridade de saúde pública do Título 42 para permitir a remoção acelerada de imigrantes ilegais, espera-se que o volume de encontros com migrantes na fronteira aumente ainda mais.

Meu projeto de lei forneceria um caminho para os EUA se oporem aos esforços do PCC para estender sua influência predatória por toda a América Central e do Sul. A China e sua rede de empresas estatais estão buscando ativamente controlar a infraestrutura crítica e os ativos comerciais na região, incluindo portos, aeroportos, recursos naturais e comunicações, por meio da Iniciativa do Cinturão e Rota da China. Os EUA devem aproveitar esta oportunidade para cultivar relações mais estreitas no Hemisfério Ocidental e fomentar laços comerciais mais fortes com essas nações, por razões tanto comerciais quanto estratégicas. À medida que desenvolvermos parcerias mais fortes na região, estaremos em melhor posição para proteger o Hemisfério Ocidental contra o imperialismo da China comunista.

READ  Pintor do século 19: Norton Bush (americano, 1834 - 1894)

Mark Green, médico e veterano de combate do Afeganistão e Iraque, representa o 7º Distrito Congressional do Tennessee na Câmara dos Deputados. Ele atua nos comitês de Serviços Armados e Relações Exteriores da Câmara.

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

N1SERGIPE.COM.BR PARTICIPE DO PROGRAMA ASSOCIADO DA AMAZON SERVICES LLC, UM PROGRAMA DE PUBLICIDADE DE AFILIADOS PROJETADO PARA FORNECER AOS SITES UM MEIO DE GANHAR CUSTOS DE PUBLICIDADE DENTRO E EM CONEXÃO COM AMAZON.IT. AMAZON, O LOGOTIPO AMAZON, AMAZONSUPPLY E O LOGOTIPO AMAZONSUPPLY SÃO MARCAS REGISTRADAS DA AMAZON.IT, INC. OU SUAS AFILIADAS. COMO ASSOCIADO DA AMAZON, GANHAMOS COMISSÕES DE AFILIADOS EM COMPRAS ELEGÍVEIS. OBRIGADO AMAZON POR NOS AJUDAR A PAGAR AS TAXAS DO NOSSO SITE! TODAS AS IMAGENS DE PRODUTOS SÃO DE PROPRIEDADE DA AMAZON.IT E DE SEUS VENDEDORES.
N1 Sergipe