Desmatamento na Amazônia no Brasil 94 por cento ilegal: relatório

RIO DE JANEIRO, BRASIL – A grande maioria do desmatamento na Amazônia brasileira é ilegal, e a promessa do presidente Jair Bolsonaro de eliminá-lo parece duvidosa dada a falta de transparência sobre o uso autorizado da terra, disseram pesquisadores na segunda-feira.

Sob pressão para conter a destruição da Amazônia, Bolsonaro prometeu no mês passado em uma cúpula mundial do clima para eliminar o desmatamento ilegal até 2030.

Mas quase nenhum desmatamento pode ser considerado totalmente legal no Brasil, visto que as autoridades não estão implementando adequadamente as leis sobre o rastreamento de quanto e onde a terra está sendo desmatada sob licença, disse o relatório, publicado por um grupo de pesquisadores universitários e especialistas de organizações ambientais incluindo o World Wildlife Fund Brasil e o Instituto Centro da Vida.

O relatório constatou que 94 por cento do desmatamento na Amazônia brasileira e na região do Matopiba é ilegal.

Isso ocorre em parte porque, mesmo nos casos em que fazendeiros, pecuaristas, madeireiros e outros têm permissão para desmatar a terra, as autoridades não conseguem documentar como essas permissões estão sendo usadas no terreno, disse o relatório.

“A diferenciação entre desmatamento legal e ilegal é um fator chave para garantir que a produção agrícola e florestal brasileira não seja contaminada por crimes ambientais”, afirmou.

Bolsonaro presidiu uma onda de desmatamento na maior floresta tropical do mundo desde que assumiu o cargo em 2019.

Nos 12 meses até agosto de 2020, o desmatamento na Amazônia brasileira aumentou 9,5 por cento, destruindo uma área maior que a Jamaica, de acordo com dados do governo.

O presidente de extrema direita enfrenta pressão internacional para limpar a imagem ambiental de seu governo – e reação de empresas preocupadas com o impacto dessa imagem no maior exportador mundial de carne bovina e soja.

READ  Russell domina o Grande Prêmio do Brasil Virtual com Haas vence o campeonato

“Bolsonaro fez aquela promessa de ‘desmatamento zero’, mas como saberemos se as informações necessárias não estiverem disponíveis?” Paula Bernasconi, coordenadora do Instituto Centro da Vida, disse à AFP.

“Precisamos urgentemente de mais esforço técnico e vontade política para implementar as leis brasileiras de meio ambiente e transparência”, disse seu coautor Raoni Rajao, da Universidade Federal de Minas Gerais.

“Do contrário, a falta de transparência continuará servindo de escudo para a destruição contínua de nossos ecossistemas”.

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário


Copyright © N1 Sergipe.
n1sergipe.com.br is a participant in the Amazon Services LLC Associates Program, an affiliate advertising program designed to provide a means for sites to earn advertising fees by advertising and linking to Amazon.com.br. Amazon, the Amazon logo, AmazonSupply, and the AmazonSupply logo are trademarks of Amazon.com, Inc. or its affiliates.
….
N1 Sergipe