BRF suspende uso de máscara em fábrica de frango do Brasil à medida que os casos de COVID caem – memorando

O logotipo da empresa frigorífica BRF SA, uma das maiores empresas de alimentos do mundo, é fotografada em Lucas do Rio Verde, Mato Grosso, Brasil, 27 de julho de 2017. REUTERS/Nacho Doce/File Photo

Registre-se agora para ter acesso GRATUITO e ilimitado ao Reuters.com

SÃO PAULO, 17 Mai (Reuters) – A processadora brasileira de carne suína e de aves BRF SA (BRFS3.SA) suspenderá o uso obrigatório de máscaras faciais em uma de suas plantas de processamento a partir de domingo, de acordo com um memorando interno visto pela Reuters, devido a uma queda nos casos locais de COVID-19.

A BRF não respondeu imediatamente a perguntas sobre a medida, que se aplica aos trabalhadores de sua fábrica de frangos de Carambei, no Paraná.

Um representante do sindicato de Carambei confirmou o plano, que cita uma melhora nos indicadores da COVID-19, bem como decretos estaduais e municipais que permitem a retirada do uso de máscaras.

Registre-se agora para ter acesso GRATUITO e ilimitado ao Reuters.com

Outros grandes frigoríficos no Brasil têm demorado a mudar suas políticas de mascaramento.

A JBS SA (JBSS3.SA), maior produtora de carnes do mundo, disse em comunicado à Reuters que não mudou seus protocolos COVID-19, mantendo os requisitos de máscaras em suas unidades.

A Aurora, uma processadora privada de suínos e aves, está mantendo o uso de máscaras “em suas principais fábricas, pois são unidades que exportam para países que exigem”.

A Marfrig (MRFG3.SA) informou que em 100% das unidades no Brasil, os funcionários usam protetor facial para proteção contra a COVID-19, juntamente com máscara cirúrgica de camada tripla em algumas áreas e máscara PPF2 em outras.

A China, que baniu seletivamente a carne do Brasil e de outros países devido a preocupações com o COVID desde o início da pandemia, continua a aplicar medidas rigorosas para conter a propagação do coronavírus.

A fábrica da BRF em Carambei está autorizada a exportar produtos de frango para Hong Kong, Egito e África do Sul, entre outros, segundo o site do Ministério da Agricultura brasileiro.

O uso de máscaras faciais em Carambei continuará sendo obrigatório para trabalhadores em grupos de risco, incluindo maiores de 60 anos ou indivíduos imunossuprimidos, informa o memorando da BRF.

O sindicato de Carambei disse, citando informações da BRF, que a medida estaria de acordo com um acordo alterado assinado entre a empresa e o Ministério Público do Trabalho.

Um Ministério Público do Trabalho no Paraná não fez comentários imediatos.

Quando as infecções por COVID-19 começaram a devastar os frigoríficos brasileiros em 2020, algumas empresas, incluindo a BRF, assinaram acordos com promotores do trabalho em diferentes estados com o objetivo de melhorar a proteção dos trabalhadores no local.

Registre-se agora para ter acesso GRATUITO e ilimitado ao Reuters.com

Reportagem de Ana Mano Edição de Brad Haynes e Bernadette Baum

Nossos padrões: Os Princípios de Confiança da Thomson Reuters.

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

      Deixe uma Comentário

      N1SERGIPE.COM.BR PARTICIPE DO PROGRAMA ASSOCIADO DA AMAZON SERVICES LLC, UM PROGRAMA DE PUBLICIDADE DE AFILIADOS PROJETADO PARA FORNECER AOS SITES UM MEIO DE GANHAR CUSTOS DE PUBLICIDADE DENTRO E EM CONEXÃO COM AMAZON.IT. AMAZON, O LOGOTIPO AMAZON, AMAZONSUPPLY E O LOGOTIPO AMAZONSUPPLY SÃO MARCAS REGISTRADAS DA AMAZON.IT, INC. OU SUAS AFILIADAS. COMO ASSOCIADO DA AMAZON, GANHAMOS COMISSÕES DE AFILIADOS EM COMPRAS ELEGÍVEIS. OBRIGADO AMAZON POR NOS AJUDAR A PAGAR AS TAXAS DO NOSSO SITE! TODAS AS IMAGENS DE PRODUTOS SÃO DE PROPRIEDADE DA AMAZON.IT E DE SEUS VENDEDORES.
      N1 Sergipe