Bomba Antártica: NASA fica confusa depois de capturar “algo que sobe no gelo” | Ciência | Notícia

O deserto congelado é um paraíso científico para mais de 1.000 pesquisadores ao longo do ano, observando as mudanças climáticas e estudando a história da Terra. As paisagens áridas dão-lhes acesso a um mundo intocado, onde podem completar suas pesquisas, apesar das temperaturas tão baixas quanto -90 ° C. As condições em partes da região são tão adversas que os cientistas raramente as visitam e, em vez disso, usam dados de satélite para concluir seu trabalho.

No entanto, o Science Channel revelou seu “What on Earth?” A série How One of the Photos – que parece mostrar algo estilhaçado – deixou os especialistas maravilhados consigo mesmos.

O jornalista de aviação Joe Pappalardo disse: “Para mim, parece que algo pousou lá muito rapidamente e parou.

“Algo pode ter quebrado.

“Quando você pensa em algo acontecendo naquela parte do mundo, você pensa no pior desastre aéreo da história da Nova Zelândia.”

A série detalha os eventos devastadores do desastre do Monte Erebs.

O narrador disse: “A teoria da colisão está ganhando força quando os investigadores descobrem que a foto foi tirada perto do local dos acidentes aéreos mais catastróficos do mundo.

Às 7h01 do dia 28 de novembro de 1979, o voo 901 da Air New Zealand decolou do aeroporto de Auckland em um passeio turístico pela Antártica.

A tripulação relatou tempo bom e boa visibilidade.

“Mas à medida que o avião se aproxima do Monte Erebus, há uma ilusão de ótica estranha e assustadora conhecida como blecaute que está enganando os pilotos.”

Leia mais: Bomba da Antártica: O satélite capturou uma formação feita pelo homem a uma altitude de 120 metros em uma área intocada

READ  Northrop Grumman teste dispara um míssil ULA Vulcan com motor sólido

“Mas se olharmos para esta coisa aqui, esta pequena rocha mostra sombras – é uma característica elevada.”

O narrador explicou em detalhes a rapidez com que a NASA apoiou essa teoria.

Ele acrescentou em 2017: “Shadow indica que não está baixo no gelo, mas que algo está se elevando acima dele.

Os cientistas da NASA, a Dra. Kelly Brent, viajam para o local distante.

“Eu encontrei uma parede de gelo irregular de 11 quilômetros projetando-se dos mares congelados de McMurdo Sound.

“É um tipo raro de característica das geleiras criadas por milhões de toneladas de gelo fluindo da base do Monte Erebus para os mares congelados.”

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

N1SERGIPE.COM.BR PARTICIPE DO PROGRAMA ASSOCIADO DA AMAZON SERVICES LLC, UM PROGRAMA DE PUBLICIDADE DE AFILIADOS PROJETADO PARA FORNECER AOS SITES UM MEIO DE GANHAR CUSTOS DE PUBLICIDADE DENTRO E EM CONEXÃO COM AMAZON.IT. AMAZON, O LOGOTIPO AMAZON, AMAZONSUPPLY E O LOGOTIPO AMAZONSUPPLY SÃO MARCAS REGISTRADAS DA AMAZON.IT, INC. OU SUAS AFILIADAS. COMO ASSOCIADO DA AMAZON, GANHAMOS COMISSÕES DE AFILIADOS EM COMPRAS ELEGÍVEIS. OBRIGADO AMAZON POR NOS AJUDAR A PAGAR AS TAXAS DO NOSSO SITE! TODAS AS IMAGENS DE PRODUTOS SÃO DE PROPRIEDADE DA AMAZON.IT E DE SEUS VENDEDORES.
N1 Sergipe