Bolsonaro, do Brasil, diz lamentar as mortes de Covid-19, mas pretende sediar a Copa América

“Sobre o que cabe ao governo federal, a Copa América será no Brasil. Desde o início da pandemia, venho dizendo, lamento as mortes, mas temos que viver”, disse Bolsonaro no Edital de Patrocínio Esportivo Brasileiro Cerimônia na terça.

A Confederação Sul-Americana de Futebol, CONMEBOL, havia anunciado no início da semana que pretendia transferir o torneio da Argentina para o Brasil e agradeceu publicamente ao presidente brasileiro por “abrir as portas” ao seu país.

O torneio está programado para começar em menos de duas semanas.

A CONMEBOL não especificou por que o torneio foi retirado da Argentina, mas o país está sofrendo atualmente de um aumento nos casos de coronavírus, com uma média de sete dias de mais de 30.000 novos casos diários, de acordo com dados da Universidade Johns Hopkins. O vírus, entretanto, também está disseminado no Brasil, levantando questões em alguns setores sobre sua adequação como hospedeiro.

“Fui contatado pela (Confederação Brasileira de Futebol) com a informação de que a Argentina não poderia sediar a Copa América, e perguntando se o Brasil poderia hospedá-la. A primeira resposta que dei foi que, em princípio, sim”, disse Bolsonaro. Ele também disse que o gabinete concordou por unanimidade com sua decisão, uma vez que outros campeonatos esportivos já estão acontecendo no país com alguns cuidados de saúde pública.

A decisão atraiu críticas ferozes de alguns funcionários do governo local, que em grande parte lideraram a luta contra o vírus ainda crescente. Só no mês passado, 56.000 pessoas morreram do vírus no Brasil, de acordo com dados da Universidade Johns Hopkins; desde o início da pandemia, 462.791 pessoas morreram – o pior número de mortes no mundo depois do dos Estados Unidos.

Na manhã desta terça-feira, durante uma audiência da comissão parlamentar que atualmente investiga a resposta do governo à pandemia, o relator Renan Calheiros disse que é “inacreditável” que o governo espere hospedar o evento massivo. “É inacreditável que o governo federal queira sediar a Copa América aqui no Brasil, no exato momento em que a pandemia está pior, enchendo nossos cemitérios e nossas UTIs como nunca antes. E a terceira onda está começando a chegar”, afirmou. disse Calheiros.

READ  Principais considerações: Povos Indígenas na resposta e recuperação do COVID-19 - Brasil

Se o cronograma da CONMEBOL se mantiver, a Copa América deve começar em 13 de junho. A edição de 2020 do torneio foi adiada por um ano devido à pandemia do coronavírus e foi originalmente programada para acontecer na Argentina e na Colômbia entre 13 de junho e 10 de julho, o pela primeira vez na história do torneio, seria organizado em conjunto.

A Colômbia foi anteriormente destituída de suas responsabilidades de co-anfitrião em 20 de maio, após protestos generalizados em todo o país que foram desencadeados por uma polêmica reforma fiscal introduzida pelo presidente Iván Duque.

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário


Copyright © N1 Sergipe.
n1sergipe.com.br is a participant in the Amazon Services LLC Associates Program, an affiliate advertising program designed to provide a means for sites to earn advertising fees by advertising and linking to Amazon.com.br. Amazon, the Amazon logo, AmazonSupply, and the AmazonSupply logo are trademarks of Amazon.com, Inc. or its affiliates.
….
N1 Sergipe