Biden retira o restabelecimento de Trump das sanções da ONU contra o Irã

O governo Biden na quinta-feira rescindiu a decisão do ex-presidente Donald Trump de reimpor as sanções das Nações Unidas ao Irã, uma declaração que pode ajudar Washington a se mover em direção a um retorno ao acordo nuclear de 2015, que visa conter o programa nuclear da República Islâmica.

O embaixador interino dos EUA, Richard Mills, enviou uma carta ao Conselho de Segurança das Nações Unidas em nome do presidente Joe Biden, na qual dizia que os Estados Unidos estavam “retirando” três mensagens da administração Trump, culminando em seu anúncio em 19 de setembro de que os Estados Unidos Estados re-impuseram sanções da ONU em Teerã.

Na carta obtida pela Associated Press, Mills disse que as medidas de sanções que foram encerradas na resolução do Conselho de Segurança de 2015 que endossava o acordo nuclear com seis grandes potências, mas que foram reinstauradas por Trump em setembro, “continuam caducadas”.

Trump retirou os Estados Unidos do acordo, conhecido como Joint Comprehensive Plan of Action, ou Joint Comprehensive Plan of Action, em 2018, acusando o Irã de cometer graves violações.

Biden disse que os Estados Unidos querem voltar ao acordo, e o Departamento de Estado disse na quinta-feira que os Estados Unidos aceitarão um convite da União Europeia para participar de uma reunião dos participantes do pacto original – Grã-Bretanha, França, Alemanha, Rússia, China e outros países. Irã.

O Conselho de Segurança e o mundo ignoraram a decisão da administração de Trump de invocar uma cláusula na resolução do Conselho de Segurança da ONU de 2015 permitindo um “retorno repentino” das sanções porque o Irã estava em um estado de “falha significativa” de suas obrigações nos termos do acordo.

READ  O homem compra a velha casa do acumulador e descobre dinheiro, dólares de prata e objetos de valor

Uma esmagadora maioria dos membros do conselho de 15 nações considerou a ação de Trump ilegal, porque os Estados Unidos não são mais membros do JCPOA.

O secretário-geral das Nações Unidas, Antonio Guterres, disse que as Nações Unidas não apoiarão a reimposição de sanções ao Irã, conforme exigido pelos Estados Unidos, até que ele receba luz verde do Conselho de Segurança. Ele disse que há “incerteza” sobre se o ex-secretário de Estado Mike Pompeo lançou o mecanismo “snap” ou não.

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

N1 Sergipe