Bangalore: Techie volta do Brasil sem vacina contra febre amarela, enviado para quarentena | Notícias de Bangalore

BENGALURU: Um técnico de 26 anos que viajou de Brasil para Bengaluru foi levado para uma instalação de quarentena do governo nas primeiras horas de domingo, depois que foi descoberto que ele não havia tomado a vacina contra a febre amarela antes de ir para a Índia, conforme estipulado pelo ministério da saúde.
Funcionários da imigração no Aeroporto Internacional de Kempegowda alertaram as autoridades depois que Abhishek Dwivedi desembarcou do Brasil, onde trabalhou no local por três meses. O jovem alegou que desconhecia o mandato da vacina.
Por volta das 3 da manhã de domingo, Dwivedi, engenheiro de software de uma empresa líder na cidade, desembarcou na KIA. Ele voltava de São Paulo via Doha em um voo da Qatar Airways que decolou da cidade brasileira na sexta-feira. “Como parte do meu trânsito programado a caminho de Bangalore, desembarquei em Doha e as autoridades de imigração de lá me questionaram sobre a vacina contra febre amarela. Foi quando percebi que precisava tomar uma antes de retornar à Índia”, disse Dwivedi, que foi marcado por funcionários do Qatar pela violação.
Dwivedi foi parado por funcionários de imigração da KIA, que alertaram funcionários do departamento de saúde do estado. O técnico foi logo escoltado por funcionários e alojado no Instituto Indira Gandhi de Saúde Infantil em Jayanagar. Ele foi liberado da quarentena institucional na quarta-feira sem sintomas de febre amarela.
“Ninguém, incluindo os representantes das companhias aéreas, me falou sobre a regra da vacina. Senão, eu teria tomado a vacina antes de pegar o voo para Bangalore”, lamentou o técnico, que pagou 2.500 rupias por dia por um quarto separado no hospital.
Normas do ministério da saúde
D Randeep, comissário do departamento de saúde e bem-estar familiar, disse que, de acordo com as regras do Ministério da Saúde, todos os passageiros vindos de países sul-americanos e africanos devem apresentar certificado de vacinação contra febre amarela na chegada. “Se isso não acontecer, os passageiros ficarão em quarentena por seis dias a partir do momento da partida do país sul-americano/africano e serão liberados daqui apenas se não apresentarem sintomas clínicos de febre amarela”, explicou.
De acordo com uma circular do Ministério da Saúde, a isenção de tomar a vacina por motivos médicos/gravidez/doença não confere ao passageiro imunidade à quarentena, o que é obrigatório mesmo para diplomatas que chegam à Índia de países listados pela OMS como propensos à febre amarela . As nações marcadas pela OMS incluem 33 na África e 13 nas regiões central e sul-americana.
READ  Seleção paulista: Léo deve substituir Reinaldo nas semifinais da Copa do Brasil contra o Grêmio | São paulo

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

N1SERGIPE.COM.BR PARTICIPE DO PROGRAMA ASSOCIADO DA AMAZON SERVICES LLC, UM PROGRAMA DE PUBLICIDADE DE AFILIADOS PROJETADO PARA FORNECER AOS SITES UM MEIO DE GANHAR CUSTOS DE PUBLICIDADE DENTRO E EM CONEXÃO COM AMAZON.IT. AMAZON, O LOGOTIPO AMAZON, AMAZONSUPPLY E O LOGOTIPO AMAZONSUPPLY SÃO MARCAS REGISTRADAS DA AMAZON.IT, INC. OU SUAS AFILIADAS. COMO ASSOCIADO DA AMAZON, GANHAMOS COMISSÕES DE AFILIADOS EM COMPRAS ELEGÍVEIS. OBRIGADO AMAZON POR NOS AJUDAR A PAGAR AS TAXAS DO NOSSO SITE! TODAS AS IMAGENS DE PRODUTOS SÃO DE PROPRIEDADE DA AMAZON.IT E DE SEUS VENDEDORES.
N1 Sergipe