“A mesma coisa que eu fiz aqui, vou fazer lá no UFC”

Jailton Junior Crédito: Thunder Fight

Jailton Junior é um prospecto meio-pesado que luta em Salvador, Bahia, Brasil. O lutador de 29 anos está competindo no MMA desde setembro de 2012. E em seu tempo no esporte, ele se tornou um dos melhores candidatos a até 205 libras fora do Brasil.

Junior pratica esportes de combate desde pequeno. O pai de Junior era boxeador e estava sempre por perto, inclusive quando ia à academia dar aula. Aos oito anos, Junior começou a treinar boxe. Na época, o pai de Junior era treinador de boxe de um lutador profissional chamado Leonidas Gondim – que atualmente é o próprio treinador de Junior.

Para Junior, não foi apenas o boxe que chamou sua atenção. Aos onze anos, Junior se interessou pelo jiu-jitsu. Junior estava jogando futebol ao mesmo tempo em que treinava no Jiu-Jitsu. “Na verdade, eu estava bem como jogador de futebol, fiz testes para alguns times nacionais de futebol da minha região, mas devido a alguma burocracia pesada, não consegui uma vaga.” Junior disse à Cageside Press em uma entrevista recente.

“Malhadinho” passou do futebol, boxe e Jiu-Jitsu para depois o MMA. Ele deveria estrear como amador inicialmente, mas em vez disso foi direto para as lutas profissionais.

“Malhadinho” é o apelido que seu treinador lhe deu. Como boxeador, seu treinador foi apelidado de “Malhado”, então seu treinador o chama de “Malhadinho” que significa pouco malhado.

Junior fez sua estreia no MMA em 2012 e conquistaria duas vitórias antes de parar por quatro anos antes de lutar novamente. “Durante esses quatro anos, muita coisa aconteceu. Passei por muitas dificuldades. Perdi meu irmão e tive que me afastar da competição, já que estava na escola e trabalhando em tempo integral. ” Junior explicou.

READ  Bolsonaro, do Brasil, diz que militares seguiriam suas ordens de tomar as ruas

Agora, Junior é lutador de MMA em tempo integral e também dá algumas aulas de vez em quando. Antes de ser um lutador em tempo integral, ele teve uma variedade de empregos: oficial de segurança, motorista, ele até trabalhou em um lava-carros.

Atualmente, “Malhadinho” tem um recorde de 13-2 com cinco KO / TKOs e seis finalizações. Ele é o atual campeão dos meio-pesados ​​do Thunder Fight and Fight On. Apesar de ter tanto do que se orgulhar hoje em dia, mais cedo Júnior havia decidido parar de lutar.

Era 5 de agosto de 2018 quando Junior, que estava com 4 a 0 na época, lutou contra o veterano Tyago Moreira com 17 lutas. Em um resultado que ninguém esperava, especialmente Júnior, ele foi nocauteado apenas 16 segundos no primeiro assalto.

“Foi um grande revés para mim e decidi parar de lutar”, admitiu Junior. “Meu treinador me ligou de volta e me trouxe de volta à academia e disse que sabia que eu poderia ser o número um no Brasil e que não poderia parar agora por causa desse contratempo. Percebi que isso realmente é o que eu quero para minha vida. ”

Junior é um 205’er nato, mas ele já lutou no peso pesado, e começou sua jornada loucamente no peso médio. Na verdade, foi no peso médio quando Jailton Junior fez o que acredita ser seu melhor desempenho.

“Minha luta favorita foi contra o Fagner Rakchal. Eu não devia lutar com ele, mas o adversário adoeceu depois de uma dura redução de peso, e meu adversário teve alguns problemas logísticos e não conseguiu chegar ao evento ”, lembrou Junior. “Então o promotor sugeriu que brigássemos. Ele me derrubou e eu fui capaz de obter um retorno massivo vencendo-o depois de quase ser eliminado. ”

READ  Chandler Williams foi eleito Artista do Ano em 2021 South Walton

“Eu estava conversando com meu treinador principal sobre isso não faz muito tempo e não vejo nenhuma chance de ganhar 185 libras novamente. Já era um corte muito difícil quando eu tinha um quadro menor e agora acho que seria quase impossível ”, continuou Junior. “Simplesmente não era uma classe de peso saudável para mim. Agora acredito que posso lutar em nível mundial tanto no meio-pesado quanto no pesado. Não vejo nenhum peso pesado por perto que possa lidar com duas rodadas de pressão que posso colocar sobre eles sem gasear. ”

“Acredito ter mostrado tudo que pude aqui no Brasil. A mesma coisa que eu fiz aqui (Brasil) vou fazer lá no UFC. ”

De acordo com Tapology, Junior é o meio-pesado número um fora do Brasil (fora das grandes promoções). Com apenas duas derrotas e treze vitórias, ele está atualmente em uma sequência de oito vitórias consecutivas.

“Graças a Deus estou saindo de uma seqüência de 8 vitórias consecutivas. Acho que mudei muito a minha mentalidade em relação à competição ”, contou-nos Junior. “Acho que também encontrei meu estilo de luta ideal e isso é extremamente importante para um lutador ter sucesso nas competições.”

Junior está prestes a ser convocado pelo UFC e tem muito entusiasmo por trás dele. Não existem muitos prospectos meio-pesados ​​que se destacam, mas Junior é facilmente um deles. O Brasil tem uma quantidade infinita de lutadores de alto nível, então é fácil se perder na confusão. Mas Junior se destaca.

“Pode-se esperar alguém sempre pressionando os adversários e sempre procurando finalizar. Eu admiro muito o estilo de Khabib [Nurmagomedov] e espero ser capaz de me tornar uma referência para esse estilo de pressão implacável nos meio-pesados ​​e pesados. ” Junio ​​disse à Cageside Press.

READ  Programa de vacinação COVID-19 do Brasil em risco devido a não comparecimento da 2ª dose

“Acredito ter mostrado tudo que pude aqui no Brasil. A mesma coisa que fiz aqui (Brasil) vou fazer lá no UFC. Só preciso de uma oportunidade de entrar lá e cuidar do resto ”, afirmou. “Trabalhei muito para ter um índice de acabamento de 100% e não pretendo abandonar isso no UFC.”

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

N1 Sergipe